sexta-feira, agosto 24, 2007

Poema em Linha Reta

Acho um dos poemas que mais gosto, vou até colocar ele todo aqui!!!
Pois realmente estou farta de Semideuses!
Álvaro de Campos
Poema em Linha Reta
Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita, Indesculpavelmente sujo.
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas, ]
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda; Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado Para fora da possibilidade do soco; Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.
Toda a gente que eu conheço e que fala comigo Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida
... Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó principes, meus irmãos,
Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?
Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?
Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

8 comentários:

Suelen Dias disse...

E você cada vez mais autêntica, desenhos cheios de personalidade. Gosto bastante, bastante!
E ainda copiei o poema do Alvaro de Campos para meu perfil =p

Parabéns! Parabéns!

Beijo,
Su.

Shirley disse...

Gabi....
que lindo!!! Gente, quanta evolução....tá tudo muito bom,
seu estilo...
Ahhhhhhh!!! tô feliz com que vi.
beijos muitos

Dhiego Lúcio disse...

Muito bom Bi!!

Agora uma coisa q postei no meu blog e to espalhando por aí, tá em inglês mas é uma bela lição.

(Rocky Balboa)

The world ain't all sunshines and rainbows.

It's a very mean and nasty place...

...and I don't care how tough you are, it'll beat you to your knees and keep it there permanently if you let it.

You, me and nobody...

...is gonna hit as hard as life.

But it ain't about how hard you hit. It's about how hard you can get hit....

...and keep moving forward How much you can take...

...and keep moving forward. That's how winning is done.

Now if you know what you worth, go out and get what you worth. But you gotta be willing to take the hits.

And not pointing fingers saying you ain't what you wanna be because of him, or her, or anybody.

Cowards do that and that ain't you.

Anônimo disse...

Oi Gabriela,
Estou precisando de desenhos, favor me contactar, mandei um email para o Dhiego, mas nao encontrei seu email no profile.
Obrigada e parabens!
Pri

silas disse...

e viva fernado pessoa! lindo lindo looko!

Rosy MacQueen disse...

Oi Gabiii!
Eu não consegui atualizar meu brog (que vergonha!) mas passei aqui pra falar oi hehe

Beijos,
Rosy.

thais disse...

ah, o fernando pessoa sabia das coisas, né?! adoro todos os heterônimos dele, mas o alberto caeiro ainda é o favorito (já falei isso, né?!). alvaro de campos vem em segundo. só pelo poema em linha reta! :)

Joseanne Karla disse...

Muito massa esse poema... pode me emprestar ele?? se pueder me avisa ta flor... bjuxxx sucesso!!!